Selim: pedalando sem dor

Ao longo dos anos, a bicicleta passou por inúmeros avanços tecnológicos. O que não mudou exatamente foi a posição que a utilizamos. Guardadas as mudanças geométricas dos quadros, avanços de mesa, entre outras peças, quando o ciclista passa a aproveitar melhor a aerodinâmica da sua pedalada, é certo que os pontos de contato continuaram sendo os mesmos: selim, manopla e pedal.

Cada parte possui peculiaridades e, juntas, colocam em sintonia o melhor ajuste para uma pedalada confortável. Vamos começar pelo selim. Falaremos sobre a manopla e o pedal em outra matéria. Sendo assim, devemos responder a primeira pergunta: Qual o selim ideal?

Selim

As modalidades no ciclismo possuem suas especificidades. Com o selim não é diferente. Seja mountain bike, triathlon, estrada, passeio ou bmx, é importante saber que existem selins para cada modalidade. Essa definição é importante para começar a identificar o assento ideal para o ciclista, já que a região do contato do selim, uma área rica em nervos e altamente vascularizada, deve ter os pontos de pressão de maneira uniforme para evitar dores e dormências na região do períneo, entre o saco escrotal e o ânus.

Existem vários tamanhos de selim, principalmente em relação à largura. Esse tamanho vai influenciar muito na pedalada, como, por exemplo, na dormência que homens e mulheres sentem. Um assento muito estreito ou muito largo pode gerar um incômodo”, ressaltou André Formigão, especialista em Body Geometry Fit da Magazine Bike Show

Ass-O-Meter

Definindo a modalidade, a escolha do selim parte de dois pontos: o objetivo e o subjetivo. O objetivo é uma análise técnica, através do uso da tecnologia, como é o caso da régua Ass-O-Meter, um equipamento utilizado pela Specialized para identificar os pontos de pressão e contato do selim. Com isso é possível saber exatamente qual o tipo de selim adequado. O outro ponto, o subjetivo, é testar o equipamento e saber no dia a dia se aquele é ou não o selim ideal.

A escolha de um selim apropriado e que se adapte perfeitamente ao ciclista é fundamental para garantir conforto para o ciclista. Uma das maiores queixas é justamente esse ponto de contato com a bicicleta. Nada mais justo porque é onde ele passará horas fazendo uma trilha ou simplesmente percorrendo uma estrada.

Parâmetros

Existem parâmetros para a escolha certa do selim: a distância entre os ísquios (a régua Ass-O-Meter consegue fazer essa medida), o sexo (existe diferença para homens e mulheres), as características físicas (é preciso ver o perfil do ciclista) e o estilo de pedalar (cada ciclista possui características diferentes). É importante frisar que não devemos comprar um selim às cegas ou porque simplesmente achamos que vai combinar com a bicicleta. A ajuda profissional, nesse caso, é necessária para você sair pedalando por aí de maneira confortável, sem dores e sem dormência.